Política Externa Brasileira: Agenda da semana (01-07 de março), por Jefferson Nascimento

01.03.2010

Visita do Presidente Lula ao Uruguai

Montevidéu, Uruguai

Presidentes Mujica e Lula.

A visita oficial tem como objetivo principal a participação na cerimônia de posse do Presidente-eleito do Uruguai José Pepe Mujica. Eleito em novembro de 2009 com 52,39% dos votos válidos, Mujica – que, ainda durante a campanha, declarou ter em Lula uma fonte de inspiração – assume buscando dar continuidade à agenda do governo do Presidente Tabaré Vázquez, ambos membros da Frente Ampla.

Os objetivos de política externa do novo governo uruguaio incluem: a) Aprofundamento do processo de integração regional, por meio da interconexão física com os países vizinhos; b) Diversificação  de mercados e aumento do volume de comércio exterior; c) Reafirmação do compromisso com a não-intervenção e solução pacífica de controvérsias; d) Melhoria no  funcionamento do Mercosul, tido como projeto estratégico fundamental para inserção internacional do Uruguai, além de instrumento para superação de assimetrias; e) Fortalecer a Unasul, por meio da diversificação em matéria militar, consolidando a região como Zona de Paz.

As novas orientações do governo do Presidente Mujica, somadas à declarada admiração pelo estilo negociador de Lula, contribui para a crença no aprofundamento da agenda bilateral Brasil-Uruguai, a qual inclui cooperação energética, integração fronteiriça, conexão viária e hidroviária, integração produtiva, investimentos e comércio.

As trocas comerciais entre os dois países totalizaram US$ 2,6 bilhões em 2009, sendo US$ 1,36 bilhão correspondente a exportações brasileiras. O Brasil é o maior comprador de produtos uruguaios e o segundo maior fornecedor de produtos, logo atrás da Argentina.

03.03.2010

Visita dos Reis da Espanha ao Brasil

Brasília, Brasil

Rei Juan Carlos I da Espanha e a Rainha Sofía.

O Casal Real espanhol será recebido pelo Presidente Lula, o qual oferecerá jantar em sua homenagem. O último encontro entre os Chefes de Estado ocorreu na XIX Cúpula Ibero-Americana, realizada em Estoril, Portugal. Dentre os tópicos que serão discutidos na ocasião estão temas da agenda bilateral e regional (inovação tecnológica, desenvolvimento econômico e investimentos), além de assuntos de interesse comum da agenda internacional (enfrentamento da crise econômica mundial e desenvolvimento sustentável, entre outros).

O diálogo entre os países tem sido pautado pelo Plano de Parceria Estratégica Brasil-Espanha, firmado à margem da XIII Cúpula Ibero-Americana, em 2003. Esse documento expressa o desejo de incrementar o relacionamento bilateral, por meio da ampliação e aprofundamento da cooperação, centradas em três temas prioritários: fortalecimento do diálogo político, desenvolvimento social e crescimento econômico. O Plano ainda contém demonstração de simpatia do Estado espanhol pela aspiração  brasileira por uma vaga permanente no Conselho de Segurança, criando um compromisso de manutenção de consultas permanentes relativas à reforma da Organização das Nações Unidas.

Em 2009, as trocas comerciais entre Brasil e Espanha totalizaram US$ 4,618 bilhões, com superávit de US$ 708 milhões. Em 2008, o estoque dos investimentos espanhóis no Brasil somou US$ 35 bilhões, posicionando a Espanha como o segundo principal investidor no País, depois dos Estados Unidos.

Nota: Em decorrência do terremoto ocorrido no Chile, a visita do Rei Juan Carlos I e da Rainha Sofía foi oficialmente cancelada em 02.03.2010. Veja nota do Itamaraty.

03.03.2010

Visita da Secretária de Estado Hillary Clinton ao Brasil

Brasília e São Paulo, Brasil

Hillary Clinton, Secretária de Estado.

Além do Brasil, o roteiro latino-americano da Secretária de Estado norte-americana inclui  Uruguai, Chile, Argentina, Costa Rica e Guatemala. O tour visa demonstrar o maior engajamento do governo Obama com os países da região, após desgastes no último ano decorrentes do golpe de Estado em Honduras e da celeuma referente ao acordo entre Colômbia e Estados Unidos sobre a atuação militar dos norte-americanos no contexto do Plano Colômbia. Arturo Valenzuela, Secretário-assistente para o Hemisfério Ocidental, mencionou que a viagem se dará em época de comemoração dos 200 anos de independência de diversos países da região, dentre eles Argentina, Chile, México e Colômbia.

Em Brasília, Hillary Clinton se reúne com o Presidente Lula e o Ministro Celso Amorim, tendo como principal tema da pauta o programa nuclear do Irã. A atual presença do Brasil como membro não-permanente no Conselho de Segurança da ONU, fórum no qual os EUA buscam angariar apoio para o estabelecimento de sanções contra o Irã (medidas às quais o Brasil tem se oposto em nome do diálogo com o regime iraniano), além da visita de Lula ao país asiático agendada para maio constituem o contexto subjacente à visita de Clinton. Segundo a imprensa norte-americana, a Secretária de Estado enfatizará a perspectiva internacionalista de que um Irã nuclear poderá desestabilizar uma região instável, indicando aos brasileiros que, do ponto de vista dos EUA, se eles querem se tornar uma ator relevante no plano global, precisam pensar e atuar como tal. Valenzuela não descarta um cenário no qual o Brasil possa atuar como mediador perante as autoridades iranianas, desde que consiga transformar a sua influência relativa em pressão necessária para dissuadir eventuais aventuras nucleares.

A reunião de Clinton com Amorim incluirá, também, assinatura de acordo de cooperação entre a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a United States Agency for International Development (USAID) e debate sobre o estabelecimento de um mecanismo de reuniões ministeriais anuais, por meio do Diálogo de Parceria Global entre Brasil e EUA.

A agenda de Clinton no Brasil inclui, ainda, viagem a São Paulo, onde terá encontro com representantes da comunidade afrobrasileira. Brasil e EUA firmaram, em 2008, Plano Conjunto de Ação para Igualdade Racial, destinado a promover cooperação, entendimento e intercâmbio de informações para eliminar a discriminação racial e étnica, além de promover igualdade a todos.

Veja também:

Anúncios

3 respostas em “Política Externa Brasileira: Agenda da semana (01-07 de março), por Jefferson Nascimento

  1. Es iluso el Presidente Lula al esperar que el Brasil sea incluido en un puesto permanente mientras ejecute planes de desintegración de las Democracias como es el foro de Sao Paulo o su afán de mantener a Insulza en la OEA o seguir su política de intervención en asuntos internos mas que demostrado en el caso de Honduras y ahora quiere, a través de UNASUL crear un bloque militar regional para “blindar” el grupo de gobiernos socialistas del siglo 21. Con respecto a Irán y Venezuela que tienen claras intenciones armamentistas y confronto a las Democracias, bueno,respaldar regímenes no pluralistas y que subyugan los derechos de genero es sencillamente cometer suicidio Político y no representar lo que Brasil es: un país Democrático, Pluralista y con Equidad.

  2. Pingback: Um ano de Hillary: saudades de Condi?, por César Yip « Blog do NEI

  3. Pingback: Política Externa Brasileira: Agenda da semana (08-14 de março), por Jefferson Nascimento « Blog do NEI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s